Cultura popular online: Cia de Teatro Chafariz promove Festival Raízes

Teatro

Compartilhe

Descrição

Cultura popular online: Cia de Teatro Chafariz promove Festival Raízes

O evento será realizado pela Cia do Teatro Chafariz durante os finais de semana do mês de abril.

 A Cia de Teatro Chafariz, de Botucatu, realizará, com estréia em 3 de abril, o Festival Raízes. A programação, que terá espetáculos teatrais, musicais, contação de histórias e rodas de conversa, será exibida no formato gravado, pelo canal da Chafariz no YouTube, sempre às 19 horas.
https://www.youtube.com/channel/UCWjjAJL3aLxx7s9o7Biz3sg

Toda a programação será realizada com recursos do edital ProacLab Expresso, do Governo do Estado de São Paulo, viabilizados pela Lei Aldir Blanc. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofrem com impacto das medidas de distanciamento social por causa do coronavírus.

“Esperamos ativar a memória das pessoas lembrando como é bonita e grandiosa a história da nossa gente. Estamos vivendo um momento muito peculiar de nossas vidas, afastados daqueles que amamos e preocupados com o futuro. Realizar o Festival Raízes é uma forma de estar junto com as pessoas e amenizar essas questões, fazendo nossa parte enquanto artistas”, afirma Solange Rivas, diretora da Cia de Teatro Chafariz.

PROGRAMAÇÃO
Sábado, 3 de abril –Música e Contação de história - Será exibido o espetáculo  “Não Bole Comigo” que contará a história de uma família com uma filha que deseja parar de estudar e os pais não compreendem o motivo. A sabedoria popular ajudará a resolver essa questão. Também terá o show “Da Raiz”, que na sua primeira parte apresenta o Grupo de Violeiros da AFRAPE, com um repertório pensado na importância de manter as raízes da música sertaneja através das gerações.

Domingo, 4 de abril -Música e Contação de história -No domingo, o evento começa com a segunda parte do show “Da Raiz”: música caipira, poesia e prosa com os músicos Osni Ribeiro, Fernando Vasques, Cláudio Lacerda e a dupla Edilson Santos e Sulamita Vagna. Os músicos mostrarão a importância da música caipira nas raízes e será produzido por Arnaldo Silva da Cia do Teatro Chafariz. A segunda apresentação da noite será uma lenda do folclore catarinense: Os Cabelos de Dalva, contada pela Laura Silva. Dizem que quem não aprende pelo amor, aprende pela dor, e a personagem dessa história sentiu isso na própria pele, ou melhor, nos próprios cabelos.

Sábado, 10 de abril -O final de semana tem início com a peça “A Princesa e a ervilha”, a história de uma rainha em busca de uma princesa para o seu filho. Esse é um conto de fadas dos Irmãos Grimm, adaptado por Solange Rivas.

Em seguida, a noite termina com uma prosa descontraída sobre poesia popular brasileira com Vinicius Rivas. As reflexões abordarão o lirismo dos poetas do sertão, seja do Nordeste Brasileiro ou das manifestações caipiras do interior de São Paulo.

Domingo, 11 de abril - A noite começa com “O Pé de Urucum”, espetáculo que narra uma conversa entre Emília e Dona Benta, no alpendre do sítio. Enquanto a tia Anastácia prepara uma peixada, Emília enche Dona Benta de perguntas sobre os índios e seus costumes. Uma história que trará lembranças do Sítio do Pica-pau Amarelo.

O festival continua com uma lenda do folclore indígena: “Como os homens descobriram as frutas”. Ana Rivas abordará como os homens só conheciam a carne de caça e com a ajuda do Curupira mudam o cardápio. A história é baseada no livro “Os Contos dos meninos índios”, de Hernani Donato, escritor botucatuense.

Sábado, 17 de abril – A programação começa com um bate-papo descontraído sobre doces juninos e memórias de infância entre as participantes do grupo de teatro da terceira idade, “Estrela da Manhã” acompanhados da Banda Bambu.

Em seguida, para finalizar a noite, o espetáculo “Descendências”. Uma esquete que homenageia as descendências africanas e indígenasapartir de poemas de autoria de Conceição Evaristo, Hilda Hilst, Elisa Lucinda e Thiago Melo.

Domingo, 18 de abril - Com uma história sobre diversas lendas brasileiras, contada por mulheres de várias idades durante uma procissão na beira do rio, o nome da apresentação é “Rio das Lendas”.

A próxima atração é a prosa com Solange Rivas: Rezas, Simpatias e Benzimentos. Conta a história do homem e a natureza pelo olhar da Umbanda, a cura pelas plantas e as crenças populares.

Sábado, 24 de abril -O último final de semana do Festival Raízes começará com uma entrevista sobre esculturas e folclore brasileiro com o artista plástico Pedro César.

Em seguida, Regina Blanco conta a lenda do folclore português: “o Homem que enganou a morte” que aborda a história de Lilico, um homem simples que convida A Morte para batizar seu filho mais novo. Com a Morte como comadre, confusão e encantamento tomam conta da apresentação.

Domingo, 25 de abril - Quatro atrizes interpretam crianças,quevão resgatar as manifestações da cultura popular brincando de parlendas e trava línguas na apresentação “Cadê o toucinho que estava aqui?!”.

Para encerramento do festival, o Grupo Abayomi de músicas e danças da APAE de Botucatu propõe uma releitura do espetáculo de 2019, “Mãe África” homenageando as origens, valorizando a identidade e preservando as próprias raízes.

A indicação etária para o Festival Raizes - Mostra de Arte e Cultura Popular, é livre.

10/04/2021 a 11/04/2021

19:00

Organizador

Escola livre de teatro Chafariz

Responsável

Salvamos dados da sua visita para melhorar e personalizar sua experiência aqui na Solutudo. Ao continuar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.