Depressão em idosos em casas de repouso e longo isolamento

Enfermeiras e Cuidadores em Jundiaí, SP

Depressão em idosos em casas de repouso e longo isolamento

Publicado em: 18/05/2021 às 14:59 Por Senes Life
depresao em idosos

Depressão em idosos em casas de repouso e longo isolamento

 

A chegada da terceira idade é uma fase de grandes transformações na vida das pessoas. As mudanças físicas, a chegada da aposentadoria, a perda de entes queridos, acabam afetando a saúde psicológica de quem está passando por esta fase. 

As alterações neste período, de acordo com os psicólogos, fazem com que o sentimento de solidão se torne ainda mais agudo para quem já passou dos 60 anos. E quando falamos especificamente sobre os casos de depressão em casas de repouso durante o período de isolamento e distanciamento social, o problema pode se agravar. 

Os profissionais que trabalham com saúde mental declaram que a preocupação fica cada vez maior no monitoramento das pessoas nessa faixa etária.

No entanto, mesmo antes da pandemia, a depressão em idosos já atingia os que estavam em longo isolamento social em casas de repousos, muitos completamente abandonados pela família.

Quer entender como esse problema ganhou uma nova perspectiva, com centenas de milhares de idosos tendo que interromper suas rotinas e atividades sociais para permanecer em casa? Veja neste artigo. 

Solidão afeta a imunidade

Dados da Universidade de Chicago indicam que o isolamento pode aumentar o risco de morte em 14% nas faixas etárias mais avançadas. Isso acontece devido ao fato de que a solidão pode gerar no organismo uma reação de “lutar ou fugir” (fight or flight). Essa é uma característica de situações de alto estresse.

Todo o estresse neste caso acaba induzindo respostas inflamatórias que reduzem a produção dos leucócitos, responsáveis por defender o organismo de infecções.

Neste caso, ficamos em uma situação complicada. Pois, de um lado precisamos manter o isolamento para não correr o risco de contaminação pela Covid-19. Do outro, o isolamento pode estar contribuindo para reduzir sua resposta imunológica ao colocá-lo sob uma condição estressante.

Esse impacto do isolamento fica ainda maior com a quantidade de informações que temos nos dias de hoje, principalmente com as notícias atuais, causando ansiedade e agravando o quadro de estresse.

A solidão agravando a depressão em idosos 

No caso dos internos em casas de repouso, o isolamento agrava a depressão em idosos, assim como aumenta a pressão, os níveis de colesterol e diminuição da capacidade cognitiva.

No que se refere à depressão, o isolamento social pode ser tanto um sintoma quanto um fator desencadeador da doença. Isso atinge principalmente os idosos que tinham uma vida social mais intensa, como atividades em grupo e passeios ao ar livre.

Uma dica importante é que a depressão em idosos pode ter sintomas diferentes dos encontrados nos indivíduos mais jovens. Nos idosos, a depressão costuma afetar a memória e, muitas vezes, se reflete em sintomas físicos, como dor no corpo, perda de apetite e de sono.

 

Isolamento não precisa ser igual a solidão

Em um momento em que o isolamento social ajuda a diminuir a transmissão da doença da pandemia, os contatos pessoais com os idosos podem ajudar a diminuir a depressão nessa faixa etária. 

Isso quer dizer que devemos procurar manter as pessoas conectadas, preservando suas rotinas diárias o máximo possível. Mesmo que a rotina do restante da família esteja atrelada a trabalho e atividades fora de casa, manter o cuidado do idoso próximo do que vem acontecendo na vida dos seus familiares ajuda a diminuir a depressão na terceira idade. 

Uma dica importante é manter as visitas de amigos e familiares por meios online, até que todos estejam devidamente vacinados. Com todos os cuidados, a interação social deve continuar e é fundamental.

Outra forma de diminuir o impacto do isolamento nos idosos e prevenir quadros depressivos nesse momento é disponibilizar o atendimento com profissionais habilitados para os cuidados dos idosos.

Assim, esses profissionais conseguem se aproximar dos idosos, conversar abertamente sobre sua condição de isolamento e ouvir recomendações do que pode ser feito. 

 

Como cuidar desse idoso?

Em alguns casos, o idoso precisa de auxílio de uma terceira pessoa, muito por problemas de baixa mobilidade e alto grau de dependência. Ter um cuidador especializado e profissional ajuda e muito a tratar a depressão em idosos. Ele ainda pode se tornar um amigo para todos os momentos. 

A Senes entende que cuidar das pessoas é valorizar a vida integralmente. Para isso, temos profissionais capacitados, que supervisionam e prestam atendimento voltado ao bem-estar, saúde, higiene pessoal, além de todo o cuidado com a alimentação.  

Acreditamos que a beleza de viver com qualidade de vida é fundamental para a felicidade de todos. 

Entre em contato conosco.

 


#depressão#idosos#terceiraidade#cuidado

Categorias


Salvamos dados da sua visita para melhorar e personalizar sua experiência aqui na Solutudo. Ao continuar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.